debaixo do céu

nas trovoadas, meu movimento
nos relâmpagos, minha reação
lá fora chove num contratempo
dentro só cabe contradição
se não há paz, nem mesmo guerra
se não há busca, como perder-se?
se uma palavra na boca encerra
resta o desejo a converter-te
na coragem, não vence o medo
e, se no erro, não há perdão
que na tarde, tampouco é cedo
tanto gasta-se o que não tem
pra encontrar-te na solidão
e amar-te quando convém

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s