por falar em saudade

por falar em saudade
Rua Augusta, escondida
se não for de verdade
não tente, ligação perdida

outro dia, outra tarde
Alameda Santos, na esquina
um cigarro covarde
na boca de uma menina

foi um tiro no escuro
não foi sangue ou chacina
foi caminho inseguro
nesta vida cretina

por falar em perigo
não deixei numa carta
um segredo antigo
de mentira, estou farta

mas se ainda é cedo
quanto tempo passou?
este nosso segredo
não foi Deus quem criou

quero ver onde vai
ou senão vai embora
essa chuva que cai
não é lágrima agora

são dois versos mal feitos
por favor, não me esqueça
faça falta direito
antes que amanheça

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s