escape

Eu me esquivo desta esquina
deste vértice, deste vórtice
na voz aguda dos versos
não quero ver como vai ser
sem você

Eu me esqueço deste estio
eu desvio e você desvia
nas vias aéreas arfando
não quero nem fazer
sem você

Eu me escuto do espelho
deste espaço, deste espirro
na paz aguda das páginas
não quero me perder
sem você

Eu me escapo desta espera
desta espada, desta estupidez
na tumba escura da tez
não quero ter mais nada
sem você

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s