perto

E foi se aproximando, como uma tempestade
aguardou a hora e minuto pra despencar
desabar em estilhaços dos nossos corações
feitos de pedaços de granizo

o chão foi se cobrindo de gelo
as bocas se cobriram de frieza
os braços se cobriram de insegurança
e os dedos se apertaram

nós demos as mãos
cada vez mais perto

você aprisionou minha alma
nas nuvens negras dos seus sonhos
não abra os olhos, não acorde
pois terá chovido toda a noite

você terá ido e me fará sangrar
eu te farei ir e você terá secado
todas as ruas por onde passou
essa tempestade só veio devastar

nós damos as mãos
cada vez mais perto

então nós navegamos soltos
pra não afogar neste dilúvio
mas é o barco que se vai só
e sou eu ou é você que ficou pra trás?

ficamos velhos ou somos jovens demais?
nós acordamos ou ainda dormimos
neste pesadelo que avança pelo céu
você ainda tem sonhado comigo?

e nós daremos as mãos
cada vez mais perto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s