tiro

a   i   n   d   a
ainda
ainda

a   i   n   d   a

ainda
ainda
a   i   n   d   a

time stand steel
a curva do autocontrole é instável
a longa subida da montanha russa interminável
o tempo é elástico e se alonga
aumenta a expectativa de que a altura é suicida

chegamos
no topo do medo
ansiamos a gravidade
neste intervalo efêmero
que dura uma eternidade
o anseio é como um beijo
fugaz

e por último caímos
invadidos pelo sufoco e pelo desespero
por uma necessidade de se agarrar à vida
um apreço insuportável por viver mais
o vento rasga nossa face
não fechamos os olhos
encaramos destemidos
desafiando o perigo de não voltarmos salvos

e não estamos a salvo
quando freamos é tarde demais
o coração a i n d a corre
com aceleração de um tiro no pé
fomos irresponsáveis por deixar
que vida valesse muito
e que a cautela valesse menos
do que o instante

quando estacionamos
estremecemos
exaltamos
explodimos
é impossível voltar atrás
recorremos ao autocontrole
que não dá conta
que não dá jeito
não tem mais jeito
o tiro já atingiu o coração
e pulsa
a i n d a

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s