ensaio sobre dentes sujos

todos mastigam
fiapos de carne e mato seco
vontades híbridas de cimento e farinha
papéis molhados na chuva e lábios rachados
todos mastigam as bocas
com fome e com sede e com desejo reprimido
pães amanhecidos e borrachas usadas
tampas de caneta e unha roída
todos mastigam seus corações cozidos
com muito sal e pouca ousadia
pedaços cerzidos de suas razões
todos mastigam as colchas de retalhos
e os mexilhões nojentos nos pratos
e batata frita em óleo frio
todos mastigam
com gosto medíocre de prato feito
em vez de se servir às colheradas
carne mal passada e verduras frescas
e vinho branco com molho madeira
todos mastigam
mas só a serragem
mas só a ração
mas só as farpas da vida

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s