escadarias antigas

Entenda que você não foi vão. Você foi uma escadaria que já estava destruída e a qual precisei percorrer de joelhos. Eu, destruída, também me despedacei mais um pouco nessa tortuosa subida. Com meu desleixo e desastre, despedacei seus rebocos. Saímos dessa subida, um pouco – ou muito – mais destroçados que antes, e mais cansados e desgastados que antes.

Minhas feridas e cortes demoraram tanto pra cicatrizar e eu precisei me sentar por um tempo pra recuperar o fôlego, as energias, as forças. Se antes eu mal podia seguir em frente, depois disso, foi ainda mais difícil. Precisei ficar aqui parada assistindo a vida passar, até que minha pulsação estivesse estável novamente e eu segura de que meus pés seriam capaz de dar passos.

Os primeiros foram vacilantes e, aos poucos, recobrei-me de mim mesma e hoje consigo dar largos passos, subir degraus mais distantes, onde nem sonhava caminhar antes. Obrigada por me fazer resistir e ser forte.

Hoje avanço sobre a vida, mordo a vida, escalo a vida e beijo a vida com um tesão e vivacidade que eu nunca tive antes.

[dedicado aos amores passados]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s