pássaro

tem um pássaro enjaulado no peito
que bica as paredes do tórax
querendo sair
querendo fugir

minha costela é jaula
de aço
e eu que
me faço
prisioneira quando
não permito o amor
que é vôo livre

querendo voar beijo
querendo voar abraço
querendo tomar espaço
querendo voar desejo

mas as asas presas
nas laterais dos pulmões
travam

eu me traio
ao não ir ao seu encontro
eu me traio se me calo
fico silêncio e descaso

meu pássaro que vira pedra
vira gesso
vira escultura
vira peça e ornamento
vira o que for menos amor
que deveria ser obra de arte

receio de ser o melhor
de ser o pior
piado e canto
e melodia incessante e liberta
na costela aberta

pássaro se torna eco morno
voz falha e relapsa
em vez de pavão
pássaro se depena
vira frango frito
pele queimada em brasa
no almoço de domingo
porque medo de amor
dá pena

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s