goma

Não foi o beijo que você roubou, foi a minha intensidade. Você pôs no bolso, dizendo que ia cuidar bem e esqueceu de me devolver antes de ir embora. Cá estou tentando espatifar minhas palavras com alguma dor ou alguma euforia, que não encontro. Até quebrei um copo e minha mão sangrou, mas fiquei assistindo o vermelho se misturar na água. Não morri de calor nem de frio, eu me mantive morna e sem febre. Se eu fosse água teria fervido, mas em banho maria tudo fica constante nos cem graus. Eu, sólida, não me evaporo. Mas fiquei uma pasta derretida e grudei no chão como um chiclete pisado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s