tórax em noite de natal

quando eu nasci na terra e fui crescendo, enraizei meus anseios de humana no peito, abri meus galhos e meus botões pela caixa torácica, na carne viriam espinhos feito coroas, um reinado de amor que adorna o corpo em febre e desabrocha às vezes na chuva fina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s