para Miriam

somos todas princesas caroços
que entala na goela dos machos
já tivemos o peito estourado
pelas balas das opressões
fomos rasgadas pelos amores
e doemos todo dia por dentro
herdamos os genes das mães
com esse peso-além de ser mulher
que – tanto! – não suportamos
até que explodimos implodimos
bomba atômica intracelular
o mundo nos adoece o próprio lar
mas a dor comum realça a luta
arrancamos de nós a puta
oferecemos em sacrifício abertas
sejamos despeitadas
pra vencer o câncer da misoginia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s