what’s my place

oh lord, I don’t wanna go
on this way

oh lord, I don’t wanna go
on this saint way
on this fake way

oh lord,
don’t wanna be saved
of my own sanity
don’t wanna be saved
by this holy sanity
by this fake sanity

that makes me the devil
that makes me the witch
that makes me the sinner
that makes me the bitch

oh lord, what’s my place
in the heaven?

oh lord,
don’t wanna be correct
by this censorship
don’t wanna be correct
by this holy censorship
by this fake censorship

nox

por causa de você
eu perdi o tesão na vida
apagou a luz do meu ventre
com essa arrogância de censurar

meu modo passional de ser
meu olhar no beijo de cinema
meu pranto que é cachoeira
meu pulso que só me faz samba

por causa de você
eu perdi o tesão na vida
apagou a luz do meu ventre
e agora não tem

gozar

por enquanto assim

a gente não é nenhum beijo de cinema
mas tanto faz se não for assim
que quem hoje em dia quer saber de romance?
tanto faz se não for assim

e se a gente não entrar em sintonia?
e se a gente não couber no mapa astral?
e se a gente não sair nas cartas de tarot?
e se não estiver escrito nas estrelas?

eu acho que não tem nenhum problema
e que tanto faz se não for assim
me deixa escrever nas suas digitais
e ler na sua mão
que por enquanto
assim tá bom

a gente não entrou na roda gigante
mas tanto faz se não for assim
a gente não virou nem montanha russa
mas tanto faz se não for assim

e se a gente não pular de paraquedas?
e se a gente não se virar do avesso?
e se a gente não pular sem paraquedas?
e não enlouquecer desde o começo?

eu acho que não tem nenhum problema
e que tanto faz se não for assim
me deixa desenhar nas suas digitais
e ver na sua mão
que por enquanto
assim tá bom

janela acesa no quinto andar

os sonhos jogados pela janela do quinto andar
caíram devagar como roupas sujas
de quem não cabe nas minhas medidas
era você
com seu passo quarenta e dois
estampas de camisetas que me fizeram par
no espelho do elevador
fomos bonitos pra uma pintura moderna
que derrete porque é líquida
aquarela lavada na chuva
do beijo de alguém que amei por engano
de quem roubaria a camisa pra usar de pijama
ou o coração pra acender na minha cabeceira
alumiando a leitura de poemas sujos

sua prosa rançosa me desgastou o cerebelo
perdi o equilíbrio ao andar entre as árvores
comi mais de cinquenta combinações de versos
enquanto mordia sua boca
e você tirava meu pudor como quem recolhe as roupas do varal

soma

quanto de mim e de você
será preciso desmanchar
nessa parede a envelhecer
como uma tinta a descascar

quanto de mim e de você
será preciso se perder
nesse labirinto que
arquitetamos tão bem, tão bem

quanto de mim e de você
será preciso desfazer
esse emaranhado de nós
que costuramos com prazer

quanto de mim e de você
será preciso se rasgar
como os trapos velhos
que acumulamos, meu bem, meu bem

quanto de mim
Quanto de você
é a medida ideal
pra se fazer amor
pra se desfazer

quanto mais de mim
quanto mais de você
a gente subtrai
nessa conta que
não é da conta de ninguém

ways of the heart

Won’t you ask me for the seasons
that I’d have time to the clouds of us?
Don’t you wanna know about the reasons
that we can be so dangerous?

Oh if I’m sure of longs times
and all the rest of our lifes
Because you know that I trust
in the way out of my heart

The reason for me to come back
is cause my life’s in become
The reason for me to come back for you
is all my heart take loving proof

Don’t you doubt of my own prayers
as the world can sing for love?
Don’t you trust in your heart breaking
as I could fix this pain above
everything?

the legend of the jukebox

I was the girl who you want all life
to use and create world into night,
to know and get over your bed
and then you could leave her in dress

You was the one that would be my guest
and if I had a doubt there’s a past
at the other room with a kiss
waiting for me to the same bliss

Move that jukebox and I
move my body on you
move you away and I can’t
resist to forget you again

Don’t believe anyway in my eyes –
don’t you ever ask to the skies
if we would be together with love
and it answered with rain above us?

Oh, you pray and I pray and
it’s not that dream we’ve plan

Move that jukebox and I
move my body on you
move you away and I can’t
resist to forget you again

Yeah, baby, so that past pass
so we now, distant as we ask
I can’t regret of my own life
without pain e without cry

If I was wrong, it’s your fault
we just choose this way out
me to despair, you to the sin
so we now, we can’t dream

 

Oh, I pray and you say that
it was just a dream to forget

Move that jukebox and I
move my body on you
move you away and I can’t
resist to forget you again